8 motivos para conhecer a África do Sul

8 motivos para conhecer a África do Sul

1 – Conhecer Cape Town, eleita uma das cidades mais bonitas e multiculturais do mundo

Cape Town é a capital legislativa da África do Sul e segunda cidade mais populosa do país, ficando atrás apenas de Joanesburgo. A cidade é carinhosamente chamada de "Mother City" (Cidade Mãe), devido a recepção calorosa que sempre dá a todos, independente de credo, cor, etnia ou religião, os moradores estão sempre dispostos a contar suas histórias e apresentar parte da sua cultura com artesanatos, danças e culinária típica.

O centro de Cape Town se localiza na Península do Cabo e ao mesmo tempo está cercado pela Table Mountain, uma enorme montanha da qual é possível ter uma vista da cidade inteira. Por isso, o clima da cidade tem perfil mediterrâneo e com estações do ano muito bem definidas. Ou seja, a cidade é um paraíso no verão, que vai de dezembro a março, e úmida — mas não muito fria — no inverno.

É uma das cidades mais visitadas do país e quando você chega lá você entende. Mesmo sendo uma cidade grande, é possível ter contato com a natureza facilmente e se sentir em uma cidade pequena. Se você busca um destino singular onde é possível aproveitar desde praias paradisíacas onde conseguimos ficar lado a lado com pinguins até belíssimas paisagens montanhosas, visitar Cape Town deveria estar nos seus planos.

Outra experiência igualmente enriquecedora é explorar os costumes e a história locais. É possível conhecer por exemplo o local onde Nelson Mandela fez seu primeiro discurso após 27 anos de cárcere e conversar com moradores que contarão suas impressões e sentimentos sobre essa importante parte da história africana.

Ah, e ainda não falamos do famoso Cabo da Boa Esperança, onde pode se avistar a junção dos oceanos Atlântico e Índico.

É muita coisa numa viagem só, não é mesmo? Isso é África!

 

2 – Degustar vinhos em Stellenbosch

Não é nenhum segredo que a África do Sul é conhecida por seus vinhos, um dos mais adorados de todo o mundo. A rota dos vinhedos é um caso à parte e não pode ficar de fora de qualquer roteiro. E ah, os valores! Por lá, é possível comprar uma boa (realmente boa) garrafa de vinho a preço de banana.

Os vinhos sul-africanos, são famosos pela qualidade em suas uvas que florescem aos pés das grandes montanhas da região do Cabo, que possui um clima ameno do extremo sul do continente com as brisas úmidas dos oceanos Atlântico e Índico.

Na região de Stellenbosch é possível conhecer algumas das vinícolas mais famosas do país. A 80 km da Cidade do Cabo, Stellenbosch é a segunda cidade mais antiga da África do Sul possuindo cerca de 170 mil habitantes. A cidade é sinônimo de bons restaurantes, ótimos hotéis e mais de 150 vinícolas de altíssimo padrão.

 

3- Percorrer a Garden Route (Rota dos Jardins)

A Garden Route é uma rota natural deslumbrante pela costa sudeste da África do Sul. Um percurso de pouco mais de 200 quilômetros pela N2 – de Storms River até Mossel Bay – repleto de belas paisagens de rio, mar, montanha e fynbos (vegetação típica), praias de areia altamente convidativas, cachoeiras e cidades como Knysna, Plettenberg Bay e George, repletas de hotéis, restaurantes e afins.

Isso sem contar com estradas bem sinalizadas e superconservadas – perfeitas para quem gosta de dirigir – pontos de apoio com postos de gasolina, lojas de conveniência e lanchonetes, além de uma grande quantidade de atrações, entre elas belíssimas trilhas e o bungee jump Face Adrenalin, com nada mais nada menos do que 216 metros de altura – um dos mais altos do mundo.

 

4 – Fazer um safari e se hospedar nele

Cuidado ao apreciar a exótica vida animal africana! Você vai se apaixonar por ela. Começando pelo leão “rei da selva”, zebras, leopardos, crocodilos, rinocerontes, antílopes, hienas, raposas, chacais e incontáveis espécies de aves… A África do Sul possui 19 parques nacionais e mais de 300 reservas privadas para fazer um safari e ver milhares de bichos. O mais famoso deles é o Kruger Park.

Dica de ouro para quem vai fazer safári na África é a seguinte: a experiência vai muito além de pegar um veículo e observar os animais selvagens, e fica ainda mais especial se você se hospedar dentro de uma reserva privada. As opções de hospedagens que ficam dentro dos parques já costumam incluir em sua diária dois safáris por dia, um ao amanhecer e outro no fim da tarde, com tudo organizado.

As acomodações são em tendas, mas quem pensa que vai ter que levar saco de dormir como numa barraca de camping está enganado, rs. As tendas são equipadas com camas grandes, banheiros privativos, ar condicionado, chuveiro elétrico, cofre, frigobar, secador de cabelo, telefone e wi-fi. 

 

5 – V&A Waterfront

Com mais de 400 lojas e pontos de venda, sete museus, dezenas de opções gastronômicas, V&A Waterfront é um complexo turístico sensacional em Cape Town e é a atração mais visitada na África do Sul (pois é, errou quem pensou que fosse a Table Mountain ou o Kruger Park).

Está localizado junto à zona portuária da Cidade do Cabo, reunindo hotéis (os mais bem conceituados de luxuosos de Cape Town), condomínios residenciais, prédios e comércios, restaurantes e cafés, shopping com mais de 450 lojas, comércio de artesanatos, museus (incluindo Museu do Diamante e o museu de arte contemporânea), aquário, roda gigante e outras opções de entretenimento.

Além de tudo isso, é de lá que parte o ferry que leva os turistas até o museu Robben Island (ilha onde Nelson Mandela ficou preso por 18 anos), é um dos pontos de onde partem os ônibus Citysightseeing – hop-on hop-off, bem como passeios de barco e até helicóptero.

Outro ponto de parada obrigatório é o V&A Food Market, um complexo que se assemelha aos nossos tradicionais “mercadões”, porém num estilo mais sofisticado. São mais de 40 “barraquinhas” de comida (estilo “comida de rua”). Para quem curte gastronomia, um verdadeiro “prato cheio”!

 

6 – Subir no topo da Table Mountain, uma das 7 maravilhas naturais do mundo

Com cerca de 1.000 m de altura, a Table Mountain provavelmente será uma das primeiras atrações que você verá ao chegar em Cape Town. Literalmente, pois desde o pouso do avião, a montanha chama a atenção. Não é à toa que ela é o principal cartão-postal da cidade e uma das 7 maravilhas da natureza! O nome “Table Mountain”, cuja tradução literal é “Montanha da Mesa”, surgiu em virtude do formato plano do topo, onde você pode você pode passar o dia todo caminhando e observando os inúmeros mirantes que ela tem. São tantos ângulos diferentes e todos com vistas tão bonitas que você vai querer apreciar e tirar milhões de fotos.

Seja por teleférico, seja por trilha, chegando ao mirante da Table Mountain, há diversas atividades disponíveis. No local, há um café e um lounge, que servem lanches para repor as energias, além de uma lojinha. Além disso há passeios guiados gratuitos todos os dias, das 9h às 15h, de hora em hora. E para quem deseja algo mais radical, uma alternativa é fazer rapel.

Não há fotos que consigam traduzir a imagem poderosa que é o fim de tarde lá no alto. Inicialmente, o horizonte se transforma em um paredão laranja; quando já é oficialmente noite, uma fina faixa incandescente e alaranjada brilha no meio da escuridão. Indescritível!

 

7 – Comprar um Ovo de Avestruz

Calma, você vai comprar um ovo decorativo, não é para comer ou “chocar” um avestruz de verdade! Rs

A cidade de Oudtshoorn foi o centro da criação de avestruzes no final do século XIX e início do século XX e visitando a cidade, é possível visitar uma fazenda de criação de avestruz. Além do contato com os animais, lá você vai descobrir diversas curiosidades sobre os bichos, tais como:

- Para consumir a carne, um avestruz deve ser abatido aos 14 meses porque depois disso a carne fica muito dura. Os avestruzes mais velhos alimentam a indústria de penas e plumas, porque, se retirada da maneira correta, ela volta a crescer diversas vezes.

- Algumas fazendas mantém um museu de objetos encontrados nos estômagos de avestruzes - provando aquela expressão "estômago de avestruz" existe. Como eles não têm um sistema digestivo bom, precisam comer pedras para ajudar na digestão de alimentos e aí acabam comendo praticamente de tudo.

- Um ovo de avestruz aguenta o peso de até 2 pessoas! O ovo pesa de 1,5 a 2kg. Se cozinhássemos um ovo de avestruz, levaria quase 2h e serviria 18 pessoas!

Curiosidades à parte, ainda é possível almoçar nas fazendas e provar a tão valorizada carne de avestruz em diferentes formas de preparo. Uma experiência e tanto!

 

8- Alimentar um Elefante

Esses dóceis e simpáticos animais, mesmo sendo grandalhões e pesando toneladas, surpreendem qualquer turista e são um passeio imperdível. Mas, assim como em todas as atrações que envolvem animais, é importante pesquisar sobre o local e sobre seu manejo com os bichos.

No Elephant Sanctuary eles cuidam de elefantes que são capturados de lugares que os exploram e fazem maus tratos, é como um centro de reabilitação e que usa esse tour como fonte de renda para poder continuar tratando desses animais.

Eles chegam machucados, muitas vezes sem suas presas de marfim (traficantes de marfim arrancam e os machucam, milhares morrem todos os anos por causa disso) e passam por todo um processo de reabilitação. Esses animais machucados dificilmente teriam chance de sobreviver na natureza.

Durante o passeio no santuário, o guia explica o significado dos nomes de cada um dos elefantes. Malaika significa anjo, Jabari significa poderoso e Bulelo, obrigado. Os três simpáticos elefantes foram trazidos ainda bebês, logo depois que seus pais foram brutalmente capturados por caçadores. Assim, criados por seres humanos, eles não podem voltar para a natureza por completo. Se voltassem para o seu habitat original, provavelmente, iriam sofrer para se adaptar e, talvez, não sobrevivessem.

Os guias oferecem algumas cestas com diversos legumes para que os turistas possam alimentar os elefantes. Tudo sob seus olhares, é claro. Além disso, os guias prepararam os elefantes para que as pessoas possam tirar fotos debaixo deles, ou segurando suas orelhas ou até mesmo recebendo um carinhoso “abraço” de trombas dos três elefantes. Provavelmente nesse momento você vai produzir uma das fotos mais lindas de sua viagem.

 

A DNA Turismo está com um grupo fechado com acompanhamento da nossa consultora Cyntia para a África do Sul de 19 a 29/07/2021.

As vagas são limitadas a somente 10 LUGARES, então se você quiser reservar o seu e saber mais detalhes envie email para lazer@dnaturismo.com.br.